Cilio Ectopico ou Distriquíase – Confira os sinais e como resolver esse problema oftalmológico do seu pet

Cilio Ectopico ou Distriquíase – Confira os sinais e como resolver esse problema oftalmológico do seu pet

Cachorro ou gato que começa a lacrimejar muito, fica piscando os olhos o tempo todo e parece incomodado
como se tivesse um cisco ou algo estranho no olho deve ser examinado, principalmente se o problema persistir por mais de 12 horas.

Cílios ectópicos são cílios que crescem no lugar errado ou na direção errada (distriquíase),
ou seja, na parte interna da pálpebra e que começam a machucar a córnea.

É mais comum no meio da pálpebra superior.

O problema é mais comum em cães do que gatos e afeta mais comumente cães jovens. Cílios ectópicos podem ser
encontrados em qualquer raça, embora pareça ser mais comum no
Dachshund, Lhasa Apso, Pastor de Shetland, Shih Tsu,
Golden Retriever, Bulldog Inglês, Boston Terrier e Pug.

Como o cílio tem um crescimento contínuo, é normal que o problema vá piorando com o passar do tempo, podendo,
com essa evolução, causar uma lesão importante na córnea, como uma úlcera de córnea.

O que observar?

Embora o primeiro sinal seja desconforto, podemos não perceber a presença do cílio, em um primeiro momento, até ele atingir um tamanho considerado que possa ser visto com auxílio de uma lupa ou lente de aumento. Por isso, todo desconforto nos olhos deve ser avaliado pelo veterinário.

Diagnóstico:

A ocorrência de uma úlcera superficial da córnea, na metade superior do olho, de um cão com menos de um ano de
idade é muito suspeito para cílio ectópico, particularmente, se outras causas comuns de
úlceras de córnea não estão presentes.

Identificação dos cílios é feita através de inspeção visual do olho com auxílio de uma lupa. O cílio pode ser muito difícil de identificar
em alguns cães, dependendo da cor da pálpebra e da cooperação do cão que deve ficar quieto para a inspeção.

Sedação profunda ou anestesia pode ser necessário para uma análise aprofundada da pálpebra.

Tratamento:

Podemos fazer a remoção com auxílio de uma pinça no animal sedado ou anestesiado, mas, muitas vezes,
é necessário uma cirurgia para remover o cílio e sua raiz, pois pode voltar a crescer no mesmo lugar que foi retirado.

 

Em qualquer situação nos procure e tenha um atendimento imediato. Nós do Hospital Veterinário Saúde temos especialistas em oftalmologia pet.

Leave a reply