Cuidados com cães em épocas de fim de ano

Originária da China, graças ao advento da pólvora por lá, a tradicional queima de fogos de artifício são um deleite e tanto para nossos olhos ao final de cada ano regido pelo calendário católico, porém, não podemos negar que os cães não gostam tanto desta expressão cultural, que é comum no mundo inteiro.

Como eles possuem audição bem mais apurada e sensível que a nossa, todos aqueles estrondos, barulhos e estouros inesperados – que, dependendo da intensidade, até nos assustam também – chegam para eles de forma muito mais agressiva e assustadora. Foguetórios e pirotecnias viram um dos maiores inimigos dos pets, que podem passar por choros compulsivos, tremedeiras e até convulsões sérias, provocadas pela aflição e desespero.

Assim, nenhum petlover está imune à preocupação e nervosismo das festividades, e como todo cuidado é pouco nessa época, nós compilamos as seguintes dicas para você e seu amado dog curtirem o fechamento de mais uma etapa com segurança e muita tranquilidade. Acompanhe.

Não me deixe só!

Se puder, passe as festas com o seu cão

Além do afeto e companheirismo, deixar o seu bichinho acompanhado é importante para que ele se sinta mais seguro em meio aos foguetórios e incômodos auditivos pertinentes da época.

Para quem mora em casa, ao deixar seu cãozinho sozinho ele pode arrumar um jeito e fugir à sua procura, já para moradores de apartamentos o perigo está também em fugas, só que somado ao risco de quedas, perigos de altura, agitação e fortes latidos, que podem incomodar também os vizinhos.

Corrente em mim? Nem pensar!

Não prenda o Pet em correntes ou coleiras

O uso de correntes e coleiras é totalmente fora de cogitação. Com os barulhos comuns à época, o cão tem, por naturalidade, agitar-se com mais intensidade, o que pode comprometer sua integridade caso esteja preso a algum tipo de corrente, pois o risco de enforcamento, hematomas e embaraços com o item é bem alto. Por isso, evite ao máximo.

O ideal é manter o pet em local seguro e no qual ele possa dispor de espaço e lazer, tirando totalmente o foco das perturbações. Além disso, ambientar o espaço com um sonzinho para acalmar e tirar a atenção dele do barulho dos fogos de artifício é 100% válido.

Opa! Eu conheço esse som!

Antes das festas, mostre vídeo de fogos para o Pet

Uma técnica bem legal e que pode ajudar bastante nesta preparação para o final de ano é assistir com o seu cão alguns vídeos que tragam o barulho dos fogos. Faça com que ele se acostume com tal sonoridade, pois isso pode vir a inibir consideravelmente a ansiedade e nervosismo que ele irá sentir no momento de queima de fogos e explosão de morteiros.

Para não ter erro, aqui vai um pequeno passo a passo de como esta técnica pode ser aplicada:

  1. Coloque o vídeo num volume baixo;
  2. Com a ajuda de brinquedo ou petisco, faça com que ele se sinta confortável;
  3. Vá aumentando o volume do vídeo para que ele se acostume com a intensidade;
  4. Caso ele estranhe, volte ao volume baixo e aumente de forma bem aos pouquinhos;
  5. Repita o processo várias vezes ao dia até que ele não fique com medo, ou apresente segurança e tranquilidade, mesmo com a presença do barulho.

Ué, você está muito diferente. Devo me preocupar?

Não mude seu comportamento habitual

É normal que o tutor fique bem mais afável com o cãozinho por conta da preocupação, mas o excesso de mimos, colinhos e acolhidas pode representar para o cão que você já teme por algo, o que vai despertar nele apreensão e aflição antes mesmo da queima de fogos na virada do ano.

A dica aqui é agir de forma natural e, se possível, conter suas próprias reações para que o cachorro veja em você a mesma serenidade que ele precisa ter nesse momento.

Ok, estou com medo. Me deixa aqui quietinho.

Deixe ele se expressar e se comportar como quiser

Nessas ocasiões o pet pode preferir se recolher, ficar debaixo de uma mesa ou cama. Ou então, não vai querer muito papo e nem ficará no meio das pessoas com quem você escolher passar o final do ano. Respeite essa forma dele lidar com a situação para não colocá-lo em mais uma situação de estresse e agitação.

Comidinha light pra mim, tá? O pernil pode ficar pra você!

Alimente o cão com comidas leves

Os enjoos e indisposições alimentares que podem nos afetar em situações de nervosismo e estresse também são comuns em cães. Para evitar qualquer agravamento digestivo como, por exemplo, a torção no estômago, que pode até levar seu fofinho ao óbito, é altamente recomendável que ele consuma apenas o habitual: ração e petiscos com os quais ele já está acostumado. Nada de compartilhar com o cão as delícias da ceia de Natal ou Réveillon. Isso é um privilégio só nosso!

É, não tem jeito. Preciso de ajuda médica.

Em casos mais extremos de medo e tensão, Veterinário

Se o comportamento do seu peludinho é de pânico total, muito desespero e nem você consegue acalmá-lo, procure o médico veterinário, reporte a situação e aguarde o parecer profissional e técnico dele. Talvez o cão precise de medicações e calmantes que vão auxiliar muito e o manterão mais relaxado e calmo na hora da virada.

E agora? Está se sentindo mais preparado para amparar o seu peludinho tão amado neste que é um dos períodos mais estressantes do ano para os animais?

Leave a reply