Doenças de raças – Pug

Tão fofinhos, pequenos e delicados, o cães da raça Pug são considerados saudáveis, no entanto, eles estão propensos às doenças de pele, oculares, obesidade, entre outras. É preciso ter atenção especial com esses bichinhos, conhecer seus problemas de saúde para tratar corretamente.

Complicações na pele

Por ter uma pele bastante enrugada no rosto, suas “dobrinhas” podem gerar sérias infecções. Por isso é preciso uma higiene rígida nessas áreas, limpeza constante e atenção às mudanças na pele, como protuberâncias ou qualquer sinal de machucado ou infecção, leve o Pug imediatamente ao veterinário.

Outro problema na pele, mais precisamente na orelha que é bastante comum nos Pugs, é a infecção no ouvido, por isso, esse cuidado especial com a limpeza do rosto, ouvidos, e o corpo em geral, é de suma importância para que seu cão fique saudável. Caso perceba vermelhidão, corrimento ou mau cheiro no Pug, leve ao veterinário, pois são sinais claros de infecção.

Problemas nos ossos

São três doenças nos ossos comuns na raça Pug:

• Luxação de Patela: deslocamento da rótula (joelho) que pode ser genético devido aos motivos: ligamentos fracos, sulco raso, tendões e músculos mal alinhados. Causa dor e impossibilita o cão de andar, se chegar a esse ponto, uma cirurgia é indicada.

• Displasia Coxofemural: muito comum em Labradores, essa doença faz com que a cabeça do fêmur não encaixe corretamente na tomada pélvica. Nos Pugs isso ocorre entre os quatro e sete meses de vida, provocando muita dor e desconforto ao cão.

• Hemivértebras: sério problema na espinal-medula que causa paralisia nos membros posteriores e, se não cuidada a tempo, o Pug terá que passar por cirurgia de risco.

Respiração e peso

Muito comum também da raça é ter obesidade e problemas respiratórios. Os Pugs têm um apetite de leão, por isso, mantenha uma alimentação balanceada, sem comidas (gorduras, queijos, doces, etc) e faça exercícios regulares com seu cão. Com uma dieta normal, o dono não terá que se preocupar com o peso do Pug.

Já a respiração problemática se deve ao focinho pequeno que os Pugs têm. Durante o calor, eles tendem a ter mais dificuldades em respirar, por isso, evite deixa-lo em lugares muito quentes e, caso sua temperatura suba muito, leve-o para um ambiente fresco e arejado.

Encefalite de Pug

É uma doença específica nos Pugs e extremante séria, pois gera inflamação no cérebro e membradas ao redor. É genética e os cães que a tem, vão a óbito ou são sacrificados para dar fim ao sofrimento do animal, então, é importante conhecer o canil e a árvore genealógica do Pug para saber se a doença será herdada.

Para saber se seu Pug tem Encefalite de Pug, observe se ele anda sem coordenação motora, se está trêmulo, com convulsões, mudanças de comportamento, perda de consciência e de visão. Caso perceba isso, marque uma consulta no veterinário, mas se prepare para uma notícia bastante ruim, pois é uma doença fatal.

Leave a reply