Outubro Rosa – Câncer de Mama em Animais

 

Infelizmente as doenças do mundo animal só vêm crescido, e mesmo com todos os cuidados de prevenção como as vacinas em dia, todo o cuidado é pouco, principalmente com as fêmeas. Aproveitamos o mês de Outubro Rosa para alertar todos os sinais de um possível câncer de mama, o que fazer e todos os tratamentos do mercado. Continue lendo e proteja sua cadela.

 

O primeiro ponto é a prevenção, quanto mais cedo descobrimos um câncer de mama melhor é o tratamento. Por isso, ao detectar qualquer carocinho por mais pequeno que seja, corra para um veterinário.

 

 Principais causas do câncer de mama em animais

 

Além de ficar atento aos sinais fisiológicos do seu pet, é possível mudar alguns cuidados para deixar esse câncer bem longe.

 

O surgimento de um câncer em um pet não tem um único fator de desenvolvimento, muito pelo contrário ele surge a partir da soma de inúmeras situações tais quais: poluição, predisposição genética, alimentação errada e até mesmo a inalação do cheiro de cigarro pode ser prejudicial para a saúde deles.

 

Um alerta que pode acelerar o processo de aparecimento de câncer de mama é o uso contraceptivos em cães e gatas não castradas. O nódulo é gerado por uma indução hormonal e os anticoncepcionais são uma bomba de hormônio, ou seja, quanto mais hormônio, maior a possibilidade de um câncer de mama.

 

É extremamente prejudicial para a saúde do pet manipular anticoncepcional, o melhor método contraceptivo é a castração.

 

Inclusive a melhor forma para a prevenção de um câncer de mama é a castração. O recomendado é que a castração seja feita antes do terceiro cio, se for feita antes do primeiro as chances de um câncer de mama diminuem ainda mais.

 

Uma dica é aproveitar momentos de relaxamento do pet para apalpar e ver se encontra algum nódulo. Algumas pessoas esperam o nódulo aumentar para levar o pet, o que é mais prejudicial ainda para a saúde deles, deixando o câncer evoluir e assim diminuir as chances de cura e tratamento.

 

Subtítulo: Tratamento de câncer de mama em animais

 

Uma tumoração que cresce muito rápido, pode ser maligno. Se não for retirado, corre o risco de gerar metástase. Isso ocorre quando a célula cancerosa se desenvolve em outra parte do organismo, que não o de origem.

Assim que ocorre a identificação do tumor, a paciente passa por uma triagem de exames (ultrassom de abdome, raio-x de tórax e exames de sangue) e de maneira geral, são encaminhadas para a “Mastectomia”. Nesta cirurgia, a fêmea pode ter a retirada de uma maminha, uma cadeia inteira (unilateral) ou as duas cadeias (total). Quanto mais cedo levar ao veterinário, menos agressiva será essa cirurgia.

Dependendo do grau de malignidade, pode haver a necessidade de associar a cirurgia a remédios quimioterápicos. Esse tratamento, assim como nos humanos, pode causar quedas de pelos, enjoo, diarreia e até vômito.

Diferentemente do tratamento voltado para humanos, a quimioterapia dirigida aos animais visa à qualidade de vida e não somente ao combate do câncer. Por este motivo, cães e gatos não costumam ter tantos efeitos colaterais. Apenas em 20% dos casos há sintomas como enjoos e diarreias, controláveis com medicamentos e em casa

O câncer de mama não é uma exclusividade de humanos, por isso: observe, examine e consulte um veterinário aos primeiros sinais. E claro, castre seu pet! Castração é um ato de amor solidário, prolongue a vida do seu melhor amigo e evite esta doença que pode levar à óbito seu pet.

Nós do Hospital Veterinário Saúde trabalhamos 24 horas para oferecer o melhor atendimento para o seu pet. Exames de imagem, especialidades, vacinas, cirurgias, laboratório e todo o suporte para o seu pet. Com excelente localização, profissionais reconhecidos no mercado e capacitados para atender todas as necessidades do seu melhor amigo em todas as horas.

Leave a reply